Correia Industrial

Correia industrial

Quando falamos em tipos de correias industriais, podemos encontrar uma grande variedade de modelos no mercado. Cada uma com a sua função, sendo que cada modelo de correia industrial atende a uma necessidade diferente.

A seguir você conhecerá os modelos de correias industriais mais exigidos no mercado.

1- Correia de Poliuretano

2- Correias transportadoras

3- Correias elevadoras

4- Correias de transmissão

CORREIA DE POLIURETANO

A correia de poliuretano é um produto amplamente utilizado, ela consiste em uma correia dentada que tem a função de transmitir a força através do movimento de uma engrenagem com os dentes de polia, sendo um equipamento de alta capacidade energética. A correia de poliuretano é utilizada para todos os tipos de transporte em todas as linhas de produção de uma indústria, independente do segmento.

A correia de poliuretano é um produto de grande importância, já que mantém a eficiência energética constante e não necessita de qualquer outra tensão, ela é resistente ao contato com óleo e graxa. Existem diversos modelos para as mais variadas funções a que se destinam, tem correias sem emenda, usadas para transmitir energia a partir de um eixo para outro, correias mais largas e flexíveis que trabalham em conjunto com polias e ainda modelos para movimento linear, como portas automáticas e elevadores.

Basicamente, a correia de poliuretano demonstrada na figura abaixo é a correia para movimento linear, sendo  aplicada em sistemas que ocorrem a necessidade de uma sincronia perfeita entre as partes, são constituídas de dentes e compostas de poliuretano e cordonéis geralmente de aço.

CORREIA TRANSPORTADORA

As correias transportadoras são equipamentos ideais para o transporte ou movimentação de materiais a granel ou em altos volumes, por meio de uma correia contínua, ou seja, uma esteira transportadora que se desloca sobre tambores e roletes. Esse tipo de correia, consiste em dois ou mais tambores que movimentam uma superfície (esteira) para facilitar o transporte de determinados materiais ou produtos.

A função de uma correia transportadora é transportar um material de um ponto até outro, conforme mostra a imagem acima, facilitando o fluxo contínuo do processo, são aplicadas no transporte horizontal, vertical ou inclinado. O seu revestimento tem uma cobertura superior de borracha com a função de proteger os produtos transportados, ela possui uma carcaça têxtil que fornece resistência à tensão, além da borracha de ligação que proporciona adesão, estabilidade e acabamento. E por último, ela tem a cobertura inferior que protege a carcaça de ações advindas do processo entre a esteira transportadora, tambores e roletes.

CORREIA ELEVADORA

A correia elevadora é responsável pela elevação de grãos através do uso de canecas, o que possibilita uma grande resistência a vários tipos de tensões, flexões e deformidade dimensional. A correia elevadora deve possuir uma alta resistência em relação à fixação dos parafusos que mantém a caneca presa, além de manter a mesma resistência em relação à expansão de tais parafusos.

A correia elevadora demonstrada abaixo é disponibilizada em diversas séries de poliéster ou nylon, possuindo altas tensões de ruptura que geram tensões de largura igualmente altas, mantendo a capacidade da correia elevadora de manusear todas as condições de carga. Este produto é altamente indicado para uso industrial, atendendo indústrias do segmento de cimento no serviço de transporte de granulados finos, produtos em pó e outros produtos similares.

Além de garantir uma retenção excepcional de emendas mecânicas, a correia elevadora também apresenta uma resistência maior ao desgaste das bordas e facilita o arrancamento da cobertura, de forma a oferecer uma proteção completa contra a umidade e ao mofo. O seu projeto é considerado apropriado para a realização do suporte à diversas cargas por meio de um composto de alta qualidade, o que garante uma alta eficiência no que diz respeito à emenda vulcanizada e à resistência ao calor. A separação das lonas nas bordas é evitada pela correia elevadora por meio da alta adesão, o que também se deve ao fato de que a umidade não afeta as lonas de poliéster e nylon.

CORREIA DE TRANSMISSÃO

Conhecidas como correias sincronizadoras e correias dentadas, elas são as correias em que o torque e a potência transmitidos para a polia não dependem do atrito para tal tarefa, isso ocorre porque a correia dentada se encaixa nos canais da roda dentada. Além disso, são reconhecidas por não escorregarem para fora da polia, necessitando menos paradas e menores intervenções humanas.

O sincronismo ocorre entre o pistão e as válvulas para que a explosão e a exaustão ocorram no tempo certo, esse é um dos motivos para que esse modelo de correia industrial seja o mais utilizado no mundo.

A tolerância dada pela Norma RMA (Rubber Manufacturers’ Association), para a formação de jogos de correias, não deixa muita margem de erro na transmissão. Assim, para satisfazer as exigências da norma RMA, na formação de jogos, os fabricantes de correias industriais adotaram um sistema de classificação por números.

O quadro abaixo ilustra a tolerância como porcentagem do comprimento que é efetivamente menor para as correias industriais longas!

comprimento-correia

Correia em “V” é o elemento utilizado há muitos anos e importante no sistema de Transmissão de potência. A primeira correia em “V” de borracha e material têxtil foi produzida nos Estados Unidos no ano de 1917.

Desde então, muitos avanços tecnológicos ocorreram, referentes às matérias primas utilizadas e aos processos de fabricação empregados, porém o conceito básico do sistema é mantido até hoje.

A grande vantagem na utilização de correias para transmissão de potência é a flexibilidade que o sistema proporciona, possibilitando uma gama variada de multiplicações ou reduções, com uma facilidade que não se encontra em qualquer outro sistema de transmissão.

A utilização das correias ainda proporciona diversas vantagens com relação aos demais sistemas, em especial a de não transmitirem choques e de atuarem paralelamente como uma proteção quanto à sobrecarga no equipamento.

Contudo, as correias em “V” industriais ainda podem ser classificadas em dois tipos básicos, referentes as suas características construtivas:

Construção envelopada:

Construção dentada:

A JW Engenharia é um fornecedor industrial que atende todo o Brasil, levando produtos de alta tecnologia e soluções técnicas que possam reduzir custos e aumentar a disponibilidade operacional das plantas.

Entre imediatamente em contato com a JW Engenharia pelo WhatsApp ou pelos telefones (31) 3242-1212 | (31) 99189-1052 ou email [email protected].

Conheça também:

Compartilhe essa publicação!

Nos siga nas redes sociais

Principais Produtos

Artigos mais populares

Baixe nossos Catálogos

Conheça nosso canal no Youtube

Aplicação de Bandagem Industrial TAPEGLASS - Reparo em vazamento de tubulação PEAD de 6" (realizado em 3 minutos).

Reproduzir vídeo sobre reparo rápido definitivo feito com bandagem industrial tapeglass

Comparativo do desempenho Nord-Lock com vários tipos de arruelas em teste Junker de Vibração.

Reproduzir vídeo sobre gráfico do teste junker em arruelas nord lock